quarta-feira, 29 de junho de 2016

ALDRAVIA LL 07


Aldravia  LL 07

boca
saciando
inconfessáveis
sensações
...vermelhas!


para LAM 

 

terça-feira, 21 de junho de 2016

TAUTOGRAMA LETRA B

Tautograma Letra B


Boca...
Boca beija beijos ____baila babados
balsamicos benzimentos
babas...
Beijos batizam balbuciante boquejar
beijos, beijos
Braseiro bondoso beirando boca____botija boemia
 bejeira 
Bonit0 boquete, boca/beijo___brinde!
 Bis!
 Bis!
   Bis...


para Odur

segunda-feira, 20 de junho de 2016

À FLOR DA PELE


 À Flor da Pele

Tua ausência desliza na minha pele
rompendo os meus horizontes
num cobrejar insano 
de contorceres
e sabores.
Infinitos são os caminhos da pele
embriagada de desejos
na indecencia santa que se faz fêmea
e na castidade___se veste de puta
e geme sob o peso da existência
trazendo na lingua 
o transe do gozo
e a completude do orgasmo. 


para Odur

 
 
 

segunda-feira, 13 de junho de 2016

TAUTOGRAMA - LETRA A

TAUTOGRAMA LETRA A
 
Abelha abre asas___aguilhão!
Áspera alabarda aniquilando a alma.
Animal ameaçado, ambíguo
ambicioso assisado ama
amancebado adora a áspide
argumenta amores ateus, ardores, afãs
ânsias, alivio, almíscar ante a alma____altar.

 

domingo, 12 de junho de 2016

TOQUE


TOQUE


Nos meus pés descalços
o seu beijo
os seus lábios umidos na minha pele
sua boca desenhando caminhos
sua lingua nascendo rios por entre as minhas pernas 
alcançando as minhas curvas mais íntimas
nascendo rios na vulva latejante
alcançando as costas
em provocantes arrepios
até chegar aos ouvidos
em indecentes confidencias
enquanto o seu falo rijo
se aloja nos meus pés.
Aaah_____suas palavras e o toque macio
do seu falo deslizando dos pés
às coxas
e se aconchega no vértice umido e afoito que se abre
qual rosa mística acalentando entre as pétalas
o seu desejo o seu sobejo
que me enlouquece a cada estocada e me faz fêmea sua
fera insandecida na cavalgada e me prende
no seu gozo
dentro da noite nua
dentro do prazer de ser tão sua
____tão sua.


para Odur 

sexta-feira, 3 de junho de 2016

DESTINO



Destino
 embriagada no prazer 
da tua boca
ante o espectro da dor a crucificar-me,
alma e corpo
vislumbro a claridade
e o fulgor avermelhado que antecede o gozo.
Renovando é o sangue e o corpo
minando água para tua sede
___ah, essa tua boca tão primitiva
tão despudorada
a percorrer minha entranhas
numa libertinagem que não requer o perdão
e nos 
 impede o paraíso dos puros.
Eis o crepúsculo do corpo____ desvanecendo em resplendor
os contornos da vida enclausurada.


para Odur

 
ilustração: Roberto Ferri