segunda-feira, 20 de junho de 2016

À FLOR DA PELE


 À Flor da Pele

Tua ausência desliza na minha pele
rompendo os meus horizontes
num cobrejar insano 
de contorceres
e sabores.
Infinitos são os caminhos da pele
embriagada de desejos
na indecencia santa que se faz fêmea
e na castidade___se veste de puta
e geme sob o peso da existência
trazendo na lingua 
o transe do gozo
e a completude do orgasmo. 


para Odur

 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário