quinta-feira, 22 de setembro de 2016

SOU


Sou 
altar dos teus sacrifícios
vagina em plena geometria
onde o suor do teu corpo
jorra o esperma da tua verdade
Sou
a pia batismal 
 o livramento dos teus pecados
a renascer-te___ homem
no vértice e na flor
Sou
a oração e a saudade a dor e o prazer
a revigorar o teu pênis na
 oração e na tua infinita presença
para sempre em mim

para Odur




imagem: Jean-Federic M. de Waldeck




segunda-feira, 19 de setembro de 2016

COLHENDO


Colhendo
No meu peito uma paixão.
No meu corpo
fogo
brasa
ardência reutilizável
que chora labaredas pelas minhas pernas
exilando o pudor,
amor sem dor
tesão de amar - trincheira do meu afoito querer.
Que se desfaz
liquefaz,
misteriando a língua dos escribas
em insignificantes outdoors
que me expõe aos teus olhos.
Meu ventre-piracema o teu amor navega
feito peixe elétrico
acendendo ao olhar
rangendo dentes
arqueando as vértebras
prevendo a chuva
que me rasga a pele - quimera das águas!