quarta-feira, 16 de maio de 2018

ULTIMA POESIA


ULTIMA POESIA

absoluta_mente poesia é a veste do beija flor
quando voa dentro da noite 
sem rumo, sem sexo___ sem nexo.

absoluta é a noite sem alma
fugitiva do arquétipo
suspirando frente ao espelho 
crispa as mãos num afago oblongo
no dorso nu
da Vênus matriarcal.

De_lira beija flor!

suspira a poética no gozo nupcial
dos escolhidos entre os gametas alucinógenos
brancos, translúcidos, ectoplasmas do branco amor/amor branco
que repousa feito lírio branco
de poucas palavras sem perfume
sem gosto nem apreço.

Voa beija flor!

faça seu ninho entre a curiosidade dos cactos
e a umidade dos manguezais
eterno seja o seu legado na areia
que guarda o segredo da sua ancestralidade
e a 'chave' da  caixa de Pandora.


para L.A.M



terça-feira, 8 de maio de 2018

RENDAS


Rendas


____________ entre as rendas
a pele nua se arrepia
mamilos salientes esperam carícias
beijos molhados
audácias de mãos e boca
prenúncios de amor e gozo
na penumbra que atiça desejos
até o amanhecer.




para Odur



quarta-feira, 26 de julho de 2017

TRASNPARÊNCIAS


____nadando dentro de mim
a sua carne quente e o seu sangue doce 
perpetuam  o prazer do ventre exposto
santificada seja a rosa _____ que floresce ao toque
vertendo a seiva, vivificando a fêmea sob o macho
em espasmos de gozo e paz.

para Odur


imagem: Adam Martinakis



sexta-feira, 14 de julho de 2017

SELVAGEM



____na loucura da carne eu te chamei
pra dentro de mim
falo afoito entre os lençóis de pele
sêmen de brancas flores
escorrendo cachoeiras por entre os lábios
de orgasmos múltiplos
A vagina regurgita a vida e a doçura
de ser quem é
(eterna) em seu amor_____


para Odur



imagem: Tomas Rucker


segunda-feira, 10 de julho de 2017

BEIJO



VEM beijar Meus lábios e matar a fome
do meu corpo.
Quero ouvir em  histórias
os seus anseios até calar a boca
semeadora de desejos
que balbucia o seu nome.

De onde ela vem?...
Essa sua boca
que me traz o toque da sentinela
plantada em meu coração
e de tesão ___ poderia morrer!

Ou riscar minha pele
em espinhos
onde a dor geme
e suplica uma solidão mesclada de amores
com suas máscaras casuais...

De onde vem essa sua boca
mastigando meu nome e rasgando palavras
de um profundo silenciar?
De onde vem essa sua boca
com seus beijos alvissareiros
aguando minh'alma de desejos tantos?!

___a sua boca não me dá remanso
é a vida e a fome, o delírio e a paixão
da carne por carne ___sal e suor.

Mas de onde vem a sua boca
que me fala, me fere, me despe de palavras
me amordaça num beijo frances
profano e insano_____ah, tormento de amor!


para Odur


domingo, 2 de julho de 2017

NOTURNO


É noite das delícias
e  a sua mordida de bicho-cabeludo
me faz arder numa gemência doida
me revirando aos solavancos
feito égua no cio
____vem! Cavalga e grita o meu nome
morde a minha boca
enquanto seu falo me revira por dentro
útero da vida
vulva de fogo-fátuo
lábios de carne viva
___vem! Crava as unhas nas minhas costas
e risca o seu nome
deixa a sua marca
seu gene
seu gérmen de flores brancas
na minha pele nua
sob a lua de julho

para Odur


imagem: Rembrandt

segunda-feira, 29 de maio de 2017

PRIMEIRO DIA


tanto faz o suor da pele
sal
salmoura da sua carne 
se derramando na minha
quero
mais e intensamente 
você dentro de mim
carne
 obtuso pedaço latejante que
pulsa 
e me santifica.
anjo/diabo
fêmea
em uivos a alma entrega
e se esfrega
em delírio e fome
se dá ao orgasmo
morre e renasce
em seus braços
somos um só,
enfim!


Feliz Aniversário Odur



imagem: Tina María Elena